Blog do Inédito

Os 5% nossos de cada dia, nos dai hoje!
17/Nov/16autor: Emerson Dias
Os 5% nossos de cada dia, nos dai hoje!

Vou contar uma história simples, que aconteceu recentemente, e que ilustra bem o que é a Educação financeira.

Minha mulher me contou que no restaurante em que ela almoça todos os dias existe uma condição diferenciada para quem paga a conta em espécie, ou seja, em dinheiro vivo. Funciona assim: se o cliente paga em espécie, não usa cartão de crédito ou débito, ele ganha 5% de desconto no valor da conta.

E vale a pena? Ela também quis saber.

Ora, vamos fazer a seguinte análise:

Imagine que ela gaste R$ 25,00 por dia; com 5% de desconto, isso fica em R$ 23,75 apenas R$ 1,25 a menos. Você pode pensar, “isso é bobagem, não vou ficar carregando dinheiro na carteira para ganhar R$ 1,25 por dia. Não paga nem o café”.

Claro, compreendo se sua decisão for essa, mas eu gosto sempre de provocar um pouco. Vamos pensar a respeito do que isso pode representar no longo prazo.

Eu não pagaria em dinheiro se não almoçasse lá todos os dias. Se fosse uma vez na vida, não pensaria, pegaria o cartão de crédito e pagaria. Gosto de concentrar meus gastos todos no cartão, pois além de aumentar minhas recompensas no programa de milhas, ainda tenho o benefício de uma vez por mês saber o quanto gastei, e isso facilita meu controle. Mas se eu almoçasse lá todos os dias, ou a maioria dos dias, sim, eu pagaria em dinheiro, iria ao caixa eletrônico, sacaria o dinheiro para a semana e pagaria sempre dessa forma. Sabe por quê? Veja este comparativo:

5% todos os dias, significa que em 20 dias (5% x 20 = 100%) eu teria um almoço grátis!

Se ela trabalha de segunda-feira a sexta-feira, são 5 dias por semana; logo, ela almoça 5 dias x 4 semanas = 20 dias por mês.

Em um ano, temos 52 semanas. Multiplicando 52 semanas por 5 dias (de cada semana) teremos um total de 260 dias trabalhados. Se a cada 20 dias um almoço sai de graça, então dividimos 260 por 20 e teremos 13 dias. 

E 13 dias são 65 % de um mês de trabalho (20 dias). Finalizando, economizando 5% em cada refeição, ela terá mais de 2/3 (65%) de um mês de trabalho de refeições de graça. Imagine se você economizar todos os dias um pouquinho os efeitos que terá no longo prazo?

Educação financeira é isso: buscar uma melhor qualidade de vida tanto hoje quanto no futuro, proporcionando a segurança material necessária para aproveitar os prazeres da vida e ao mesmo tempo obter uma garantia para eventuais imprevistos.

É pensar em você no futuro, é olhar para você nesse futuro e ter um pouco de carinho consigo mesmo lá na frente.

PS: Claro que alguns leitores vão dizer sobre a ilegalidade da prática, já que o Procon proíbe que se diferencie preço para pagamento em espécie, porém a falta de fiscalização e controle não inibe que essa prática exista, mas meu ponto neste texto não é sobre a ilegalidade da prática, mas a reflexão a ser feita sobre como pequenas atitudes no dia a dia podem representar ganhos, situações como a tão comum: "pagar a vista com desconto ou pagar a prazo com preço cheio" por isso o nome do texto, que esta no meu livro sobre educação financeira: O inédito viável: finanças pessoais: Dinheiro caro, filosofia barata.

Últimas Postagens

  • test
    Hoje é dia de rodizio

    Desde os anos 90 adotou-se em São Paulo o sistema de rodizio de veículos, onde carros não podem circular um dia da semana, entre 7:00 e 10:00 da manhã e ao final do dia

    Leia Mais...
  • test
    Todos querem deixar sua marca pessoal, será?

    Erving Goffman escreveu na década de 60 um livro chamado: Estigma, notas sobre a manipulação de Identidade Deteriorada. A palavra estigma vem do grego, significava um

    Leia Mais...
  • test
    Falta de comunicação, uma vírgula!

      

    Leia Mais...
  • test
    Contabilidade criativa

    O consagrado grupo de humor, Monty Phyton, costumeiramente fazia graça com a vida dos contadores em seus esquetes na televisão britânica, nos anos 70. Em uma delas, um famoso te

    Leia Mais...
  • test
    Inteligência artificial e AI? o que eu tenho “A” ver com “I”....sso?

    Passei toda a minha vida ouvindo da minha mãe que coisa boa era coisa natural, sucos feitos a partir da fruta são melhores que sucos de pozinho, dizia ela. Cresci com a ideia

    Leia Mais...