Blog do Inédito

Inteligência emocional
23/Jan/16autor: Emerson Dias
Inteligência emocional

Você sabe o que torna algumas pessoas mais bem-sucedidas que outras no trabalho e na vida? Capacidade técnica e ética são importantes, mas não é tudo. Nossa inteligência emocional - o modo como gerenciamos as emoções - tem um papel fundamental para determinar nossa felicidade e nosso sucesso.

As pessoas que apresentam inteligência emocional têm habilidades muito necessárias, mas menos óbvias para se dar bem na vida, como confiança, flexibilidade, resiliência, saber trabalhar na direção de suas metas, facilidade de relacionamento, etc.

De acordo com o coach Emerson Weslei Dias, a Inteligência Emocional pode ser medida e responde por até 45% do sucesso de uma pessoa em relação aos seus resultados na vida. “Os testes de QI (quociente de inteligência) – criados no início dos anos de 1900 por Alfred Binet, na França – não se mostraram eficazes em medir o sucesso das pessoas ao longo da vida. Pessoas com QI elevado não são as que apresentam os melhores resultados. Por exemplo, de que adianta ser um gênio da engenharia, da contabilidade, das finanças, do marketing se você não consegue desenvolver empatia e lidar com gente? Como você vai crescer na carreira se não conseguir isso?”, questiona.

É nesse momento que o coaching pode ajudar no desenvolvimento da Inteligência Emocional. O especialista explica que o primeiro passo é o autoconhecimento. “Lembre-se que IE é um conjunto de competências emocionais (eu comigo mesmo) e sociais (eu com os outros). Competência nada mais é do que conhecimento (saber), habilidade (saber fazer) e atitude (fazer). Logo, a única maneira para desenvolver Inteligência Emocional é fazendo, sendo, vivendo”, diz.

Em seu trabalho como coach, Emerson utiliza uma metodologia que identifica o nível de IE em cinco grandes escalas, que são compostas cada uma de três subescalas. Essa ferramenta é derivada dos estudos do professor Reuven Bar-On que, muito antes de Daniel Goleman lançar o best-seller “Inteligência Emocional”, já pesquisava o tema.

Veja quais são as escalas:

1 - AUTOPERCEPÇÃO. Aborda o como você se vê, composto pelas subescalas;

 1.1 - Autoestima significa respeitar a si mesmo. 

 1.2 - Autorealização é a vontade de evoluir continuamente.

 1.3 - Consciência Emocional inclui reconhecer e compreender as próprias emoções. 
 

2 - AUTOEXPRESSÃO. Aborda o como você se mostra, compreende as tres subescalas;

 2.1 - Expressão emocional é expressar abertamente os próprios sentimentos de maneira verbal e não verbal. 

 2.2 - Assertividade envolve a comunicação aberta de sentimentos, crenças e pensamentos de maneira  socialmente aceitável. 

 2.3 - Independência é a capacidade de dirigir a si próprio e estar livre da dependência emocional dos outros. 

 

3 - INTERPESSOAL. Avalia o modo como você interage com as pessoas, composto por;

 3.1 - Relações interpessoais se referem à habilidade de desenvolver e manter relações   mutuamente satisfatórias.

 3.2 - Empatia é reconhecer, compreender e apreciar como as outras pessoas se sentem.

 3.3 - Responsabilidade social é contribuir voluntariamente com a sociedade, com os grupos sociais e para o    bem-estar dos outros. 

 

4 - TOMADA DE DECISÕES. Avalia como você utiliza as informações emocionais para resolver problemas e desafios, composto por;

 4.1 - Solução de problemas é a capacidade de encontrar soluções para problemas em situações nas quais as    emoções estão envolvidas.

 4.2 - Teste de realidade é a capacidade de manter a objetividade, vendo as coisas como elas realmente são.

 4.3 - Controle dos impulsos é a capacidade de resistir a um impulso, tendência ou tentação de agir.

 

5 - GERENCIAMENTO DO ESTRESSE. Avalia como você está lidando com situações de mudança, imprevisibilidade e pressões, é formado por;

 5.1 - Flexibilidade significa adaptar emoções, pensamentos e comportamentos às circunstâncias ou ideias  desconhecidas, imprevisíveis e dinâmicas, "é a arte de envergar sem quebrar" diz Emerson.

 5.2 - Tolerância ao estresse envolve lidar com situações estressantes ou difíceis e acreditar que é possível  gerenciar ou influenciar essas situações de maneira positiva. 

 5.3 - Otimismo é um indicador da atitude positiva. Isso envolve permanecer esperançoso e resiliente, mesmo  diante de eventuais contratempos.

 

Para cada subescala é possível atribuir um valor, e assim chegar ao nível de Inteligência Emocional do indivíduo, do grupo e até mesmo numa avaliação no formato 360o, onde o indivíduo faz sua autoavaliação e é comparado com a avaliação que os pares, superiores e colaboradores fizeram dele.

Cada vez mais, as empresas avaliam e buscam profissionais que estejam emocionalmente preparados. Em um ambiente competitivo e de mudanças, o profissional que em uma situação emocionalmente instável consegue manter o autocontrole, foco, automotivação, planejamento e bons relacionamentos, se destaca no mercado de trabalho. 

O livro O inédito viável na Gestão de Pessoas, reflexões e filosofia prática sobre liderança, escrito por Emerson, traz uma pesquisa evidenciando que a capacidade mais desejada pelos executivos é desenvolver pessoas (88%). No entanto, apenas 31% afirmam que os líderes de suas equipes possuem essa habilidade. Ou seja, é possível perceber que só inteligência cognitiva não é suficiente. “É o famoso ‘gênio indomável’: sabe tudo do ponto de vista técnico de sua função, mas muito pouco em relação aos seus próprios sentimentos e emoções, e ai como vai gerenciar um time, liderar uma equipe?, surgem daí os conflitos, que sempre resultam em perda de tempo, dinheiro, clima, etc...”, afirma.

Estatísticas indicam que, se uma pessoa é contratada por sua capacidade técnica ou estratégica, é o seu comportamento que vai decidir ou não pela sua permanência na empresa. Além disso, dificuldades de relacionamento são o motivo número um para demissões ou pedido de demissões, geralmente queremos mudar de chefe, não necessariamente de empresa.

Por esse motivo, questões com foco comportamental são frequentes em entrevistas de emprego e nas avaliações periódicas que as empresas fazem de seus colaboradores para promoções e desenvolvimento. A Inteligência Emocional esta presente o tempo todo, cuide dela, desenvolva-a constantemente.

Gostou do texto? 

Quer saber mais sobre a ferramenta que mede a Inteligência Emocional? entre no link 

http://oineditoviavel.com.br/loja/detalhes/inteligencia-emocional/23

Assista também a entrevista de Emerson W. Dias sobre inteligência Emocional pelo link abaixo

https://www.youtube.com/watch?v=brb6ye4WSXo

 

Últimas Postagens

  • test
    Estereótipos, democracia e liberdade de expressão

       Recebi a 

    Leia Mais...
  • test
    Funcionários felizes são, em média, mais produtivos!

    Já não é novidade que a qualidade de vida está diretamente ligada à produtividade no trabalho. Um estudo realizado pela Universidade

    Leia Mais...
  • test
    39kg de cocaína no avião

    Fico imaginando qual seria a reação dos consumidores se fosse descoberto que um piloto, que trabalha para a empresa XYZ (uma gigante multinacional), responsável por levar o CEO

    Leia Mais...
  • test
    Inteligência Emocional e a Liderança

    Uma  forma de avaliar o impacto das características na liderança é através do conceito de inteligência emocional, que emergiu na literatura acadêmica no

    Leia Mais...
  • test
    Finanças comportamentais e a economia comportamental, afinal o que é isso?

    Numa tomada de decisão, você leva mais em conta o seu lado racional ou emocional? Se você disse emocional, parabéns! Agora, se não disse, sinto lhe

    Leia Mais...