Blog do Inédito

O que é uma liderança transformacional?
07/Out/21autor: Emerson Dias
O que é uma liderança transformacional?

A liderança transformacional ocorre quando uma ou mais pessoas se envolvem com os outros de tal forma que líderes e seguidores se elevem uns aos outros para níveis mais altos de motivação e moralidade (BURNS, 1978).

Liderança transformacional resulta em uma estimulação e elevação mútua, que converte seguidores em líderes e podem converter líderes em agentes morais (BASS, 2008):

Os líderes transformacionais enquanto são mais complexos (que os transacionais), são mais potentes. Os líderes transformacionais reconhecem e exploram uma necessidade de demanda existente para um seguidor potencial, mas além disso, o líder transformacional busca motivos potenciais em seguidores, procura satisfazer necessidades mais elevadas e envolve a pessoa plena do seguidor. O resultado da liderança transformadora é uma relação de estimulação e elevação mútua que converte os seguidores em líderes e pode converter líderes em agentes morais (BURNS, 1978, p. 4).

De acordo com Bass (2008) e Bass e Riggio (2014) a liderança transformacional é composta por quatro componentes, que podem ser definidos como:

Influência idealizada: Líderes transformacionais são admirados, respeitados e confiáveis e por isso modelos de comportamento para seus seguidores, que desejam imitá-los. Assim, existem dois aspectos para a influência idealizada: os comportamentos do líder e os elementos que são atribuídos ao líder pelos seguidores e outros associados. Esses dois aspectos, representam a natureza interacional da influência idealizada - ambos são incorporados no comportamento do líder e nas atribuições que são feitas em relação ao líder pelos seguidores. Um exemplo, sobre o comportamento do líder pode ser: "O líder enfatiza a importância de ter um senso coletivo de missão". E um exemplo de influência idealizada é "O líder tranquiliza os outros de que os obstáculos serão superados". Além disso, líderes com grande influência idealizada estão dispostos a assumir riscos e são consistentes, e não arbitrários. Pode-se contar com eles ou elas para fazer a coisa certa, demonstrando altos padrões de conduta ética e moral.

Motivação inspiracional: Líderes transformacionais comportam-se de maneira a motivar e inspirar aqueles que os rodeiam, fornecendo significado e desafiando o trabalho de seus seguidores, despertam o espírito de equipe, mostrando entusiasmo e otimismo. Envolvem os seguidores com a visão de futuro, criam expectativas e as comunicam claramente visando o compromisso com metas, uma visão compartilhada e um significado para o trabalho. Uma amostra é: "Os líderes articulam uma visão convincente do futuro". A influência idealizada e a motivação inspiradora geralmente formam um fator único e combinado de liderança carismática-inspiracional e este fator é semelhante aos comportamentos descritos na teoria da liderança carismática.

Estimulação intelectual: Líderes transformacionais estimulam os seguidores a serem inovadores, criativos, questionadores, e abordarem situações antigas de novas maneiras, a criatividade é incentivada visando a solução de problemas e as ideias dos seguidores não são criticadas porque diferem das ideias dos líderes, além deste não criticar publicamente os erros dos membros individuais. Uma amostra que representa a estimulação intelectual é: "o líder faz com que os outros analisem os problemas de vários ângulos diferentes".

Consideração Individualizada: Líderes transformacionais prestam atenção especial às necessidades de realização e crescimento de cada membro do grupo, atuando como um coach ou mentor. Os seguidores e até pares, são desenvolvidos para níveis cada vez mais altos de seu potencial. A consideração individualizada é praticada quando novas oportunidades de aprendizado são criadas junto com um clima favorável. As diferenças individuais, tanto em termos de necessidades quanto de desejos são reconhecidas pelo líder que demonstra aceitação das diferenças individuais (por exemplo, alguns funcionários recebem mais incentivo, outros mais autonomia, em outros casos os padrões mais firmes são necessários, ainda outros carecem de mais tarefas mais estruturadas). Uma troca de comunicação de mão dupla (líder-liderado e liderado-líder) é encorajada, tarefas são delegadas como meio de desenvolvimento do liderado. O gerenciamento “management by walking around[1]" é praticado, tanto como forma de avaliar o progresso, sem, no entanto, intimidá-los ou que eles percebam esta intenção, e também como forma de apoiar para avaliar se carecem de orientações na execução das tarefas. As interações do líder com os seguidores é personalizada, ele ou ela é atencioso e ouve de forma eficaz o seguidor (por exemplo, o líder lembra de conversas anteriores, está ciente das reocupações individuais e vê o indivíduo como uma pessoa inteira, não apenas como um funcionário). Uma amostra de consideração individualizada é: "o líder passa o tempo ensinando e treinando"

Para Gibson et al., (2006) liderança transformacional é a capacidade de inspirar e motivar os seguidores a alcançarem resultados superiores aos inicialmente planejados e a obterem recompensas internas.

Um elemento crucial do constructo “liderança transformacional” de Burns (1978) era sua firme convicção de que líderes transformadores deveriam ser uma autoridade moral de padrões elevados - “elevação moral[2]”, contudo, era difícil usar esse termo ao descrever líderes como Adolf Hitler, que embora gerassem transformações, estas eram negativas, então Bass (1998) cunhou o termo liderança “Pseudo transformacional” também identificados como inautênticos (NORTHOUSE, 2016; BASS, RIGGIO, 2014).

Para encerrar, a pergunta que faço a você é: Você já teve oportunidade de ter um (a) líder transformacional em sua vida?

A foto que ilustra este post foi tirada no Museu do Apartheid na África do Sul, é minha homenagem ao grande lider transformacional do século XX, você ficaria preso numa cela, por mais de 20 anos por uma causa?

* Emerson W. Dias é consultor, escritor, criador dos conteúdos O inédito viável, VP de Capital Humano na ANEFAC e leciona temas ligados a Liderança, Ética empresarial, Compliance e Comportamento humano quando o assunto é dinheiro, na FIPECAFI, FIA Business School e Trevisan. Nas redes socias procure: oineditoviavel ou no site ww.oineditoviavel.com.br

e-mail: emerson@oineditoviavel.com.br

[1] Gerenciamento andando por aí numa tradução livre, significa que o líder faz o gerenciamento andando pela organização e visualizando as tarefas e conversando com as pessoas.

[2] Moral uplifting, no inglês original

Últimas Postagens

  • test
    O que é uma liderança transformacional?

    A liderança transformacional ocorre quando uma ou mais pessoas se envolvem com os outros de tal forma que líderes e seguidores se elevem uns aos outros para níveis mais altos d

    Leia Mais...
  • test
    A ética e o auxílio emergencial

    “A ética é um valor fundamental, que deve ser cultivado não apenas nas decisões da instituição, mas também dos seus colaboradores.”

    Leia Mais...
  • test
    Eu sinto na pele em que habito

    No dia 13 de agosto de 2020, promovemos na 

    Leia Mais...
  • test
    Dicas para o seu home office em tempos de Coronavírus

    Quais são as dicas básicas para fazer uma temporada de home office nestes tempos da crise do COVID19? Eu e meu parceiro David Kallás escrevemos um texto sobre isso para

    Leia Mais...
  • test
    O ônus do bônus

    Os americanos utilizam uma expressão, chamada “catch 22”, cuja tradução literal não quer dizer nada em português, mas é usada

    Leia Mais...